Arquivo para Mundo das Trevas

Depois da Tempestade

Posted in Literatura, RPG with tags , , , , on julho 4, 2012 by Lucas Bernardo Ramires

Depois que Eleuthério, que uma vez foi Claudio, voltou de uma bizarra viagem pelo banhado até o estranho circo onde resgatou seu filho tudo parece ainda mais estranho. Como se de alguma maneira suas incursões ao outro lado, a morada dos sonhos, estivessem cada vez mais “contaminando” a realidade com a insanidade e seus estranhos sortilégios.

Ele reflete que mesmo conseguindo escapar daquela loucura, conforme disse Dr. Quimera, seu filho pode já estar “mudado”. Eleuthério ainda vive de passagem, sem um lugar para ficar nesta cidade dormente. O seu “outro eu” também é motivo de grande preocupação por causa do “defeito” que aquilo apresentou devido a proximidade de Eleuthério.

Nas semanas que se seguiram a viagem de Eleuthério, ele tentou organizar a sua vida cotidiana com uma esperança quase infantil de encontrar um pouco de normalidade em sua vida. Ele pensa que gostaria de encontrar uma maneira de ajudar, pelo menos com um pequeno suporte material, quem sair do banhado no futuro.

Eleuthério conseguiu encontrar uma vaga para tocar guitarra em conjunto musical que se apresenta regularmente na noite porto alegrense. Finalmente com algum dinheiro no bolso ele aluga um pequeno apartamento no centro da cidade onde pretende morar com Estrela e Amanda.

— —

Esse texto foi escrito para a crônica de Changeling The Lost Alienados.

O Colecionador de Múmias

Posted in Principal with tags , , , , , , on junho 6, 2012 by Lucas Bernardo Ramires

No dia 02 de novembro de 2011 policiais russos fizeram uma sinistra descoberta. Averiguando uma denúncia os policiais encontraram um corpo mumificado na garagem de um prédio localizado no pacato distrito de Leninsky em Nizhny Novgorod.  Nada, no entanto, se comparou ao choque que os agentes tiveram ao entrarem no apartamento do suspeito. No apartamento haviam várias bonecas em tamanho real expostas pelos vários cômodos do lugar, vestidas com roupas coloridas, lenços na cabeça, mãos e rosto cobertos e com máscaras nos rostos. Ao analisarem as tais bonecas, os oficiais fizeram a terrível constatação,  as bonecas eram na verdade corpos humanos!

No apartamento foram encontrados além dos corpos de 29 mulheres mumificadas, centenas de pedaços de roupas que Moskvin trouxe dos cemitérios. Os investigadores que gravaram o video postado abaixo disseram que só conseguiram entrar no lugar depois de tomarem algumas doses de vodka, tamanha a repulsa que sentiram daquele sinistro apartamento trasnformado em um bizarro mausoléu.

O responsável pela sisnitra coleção é Anatoly Moskvin. Ele é um respeitado historiador, Doutor em cultura céltica e professor de um museu em Novgorod. Um homem culto, autor de vários livros, conhecedor de muitos idiomas e colaborador frequente de um jornal da região de Novgorod. Não parececia haver nada de estranho ou fora do normal no velho professor, considerado um gênio, a não ser a sua vida solitária ou talvez sua fascinação por cemitérios. É considerado uma das maiores autoridades em cemitérios da Rússia, tanto que  escreveu um guia depois de visitar mais de 750 cemitérios. Nem mesmo o mal cheiro do que vinha do apartamento de Moskvin, nunca pareceu suspeito. “Nosso prédio sempre fedeu algo podre vindo dos porões” como disse uma vizinha de Moskvin. O estranho “Hobby”  de Moskvin só foi descoberto a partir da denúncia feita pelos próprios pais dele, após de uma visita em que descobriram a horrenda coleção do filho.

O respeitado e discreto professor Moskvin na verdade tinha uma vida secreta, em depoimento as autoridades ele afirmou que a partir de 2005 até a data de sua prisão, ele visitou mais de 750 cemitérios em toda a região, muitas vezes, viajando cerca de 30 km por dia a pé. Ele diz ainda ter passado noites em fazendas abandonadas, bebido água de poças e que certa vez chegou até dormir em um caixão preparado para um funeral durante suas “saídas de campo”.

Moskvin afirma que sua fascinação pelos mortos começou em 1979, quando ele tinha 13 anos, ele diz ter sido obrigado a beijar rosto de uma menina morta de 11 anos chamada Natasha Petrova. Segundo ele o ritual acabou com a mãe da garota colocando anéis de casamento no dedo de Moskvin e no dedo da garota morta. Moskvin ainda afirma que a experiência foi “util”, pois ajudou a despertar seu interesse pela morte o oculto e cerimônias mágicas.

O Relato de Karl Krueger

Posted in Literatura, RPG with tags , , on maio 1, 2012 by Lucas Bernardo Ramires

Algo mudou em Krueger naquela noite fria, depois que ele e Trager saíram às pressas do campus da Universidade de Chicago. Ele ouviu atentamente o relato de Trager sobre o que viu no laboratório antes do apagar das luzes. Krueger ficou um grande período em silêncio a partir de então, tentando entender o que realmente aconteceu com ele e Trager. Passou acordado à noite toda com um sentimento de paranóia crescente, revirado por dentro devido a tudo que passou, e relacionando todas as coisas estranhas que aconteceram com ele desde que chegou a Chicago.

Na manhã seguinte ele pegou um vôo até Greenville para passar as festas de final de ano com os pais – na tentativa de se distanciar de todos esses acontecimentos estranhos que tiram seu sono, e para se eximir da culpa que sente por deixar a mãe e o irmão mais jovem sem apoio quando seu pai está terrivelmente doente. Mas ele pensa com otimismo, “em casa tudo vai ficar bem”.

Em Greenville, ao contrário do que Krueger pensou, as coisas não melhoraram. Algumas horas após sua chegada, sua mãe, aos prantos, lhe conta que o câncer de seu pai é terminal… A mãe de Krueger diz que seu pai foi transferido para o hospital definitivamente – ele tem apenas alguns meses de vida. O natal teve um gosto amargo na casa dos Krueger.

Durante o feriado, ao contrário do que esperava dele, Krueger passou boa parte do tempo sozinho. Silencioso e com um semblante sério, ele pegou a pick-up da família, um rifle e uma pistola e foi para os bosques caçar… Caçar, a idéia veio durante a tarde enquanto caçava na floresta nevada nas cercanias de Greenville.

Krueger parece estar obcecado pela idéia terrível de que há coisas que espreitam na escuridão enquanto estamos desprevenidos. Ele deseja muito conhecer o que acontece realmente nas trevas do mundo. Algo como uma mistura de sua sede de saber acadêmico e uma vontade arrebatadora e obscura de caçar e eliminar essas ameaças que nos rodeiam.

Assim Krueger decidiu voltar a Chicago. Mesmo quando sua família necessita tanto dele, ele prefere manter distância, “é menos duro ouvir as más notícias pelo telefone, já que eu não posso fazer mais nada”, pensa ele.

Na Universidade as coisas estão estranhas, Cathcart foge dos olhares inquisidores de Krueger e Holcomb também não parece disposto a responder mais as suas perguntas. Krueger pensa que apenas Trager é confiável para falar desses assuntos. Os dois têm dedicado seu tempo a pesquisa do terrível livro que agora eles têm a posse. Na Universidade, Krueger começa a se dedicar ao estudo do latim e pesquisar as anotações estranhas encontradas no livro “Origens do Rei Amarelo”.

Esse é um material que escrevi a pedido do narrador da Crônica Um Sombrio Dito Notável de Hunter the Vigil, sobre a participação de meu personagem ao final da primeira história.

Segue o link para acessar todo material publicado pelo narrador sobre a Crônica Um Sombrio Dito Notável

%d blogueiros gostam disto: